Social
01/04/2019
Apesar do rombo, serviço melhora

Mesmo com grandes dificuldades financeiras, a CEEE D conseguiu ano passado seus melhores resultados nos indicadores de qualidade de serviço DEC e FEC desde 2000.O primeiro indica o número de horas em média que um cliente fica sem luz durante determinado período.O segundo é referente à frequência de problemas. 
Aponta quantas vezes, em média, houve interrupção no fornecimento de energia na unidade consumidora. O DEC da estatal ficou ano passado em 14,98 e, o FEC, em 8,85.Para comparação, o DEC da RGE Sul (antiga AES Sul), ano passado, ficou em 15,56 e, o FEC, em 5,89, conforme acompanhamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que fiscaliza o setor.O DEC da RGE foi de 13,43 e, o FEC, de 6,3. As duas unificadas neste ano, ainda apresentaram em 2018 números acima das três outras distribuidoras do grupo CPFL, controlado por capital chinês, que atuam principalmente em São Paulo, mas também em 
cidades mineiras e paranaenses.

Zero Hora, 01/04/2019